ENTRETENIMENTO

Voltar
06/06/2018 | 17h00 | Seduce

Luiz Bolognesi discute plataformas como Netflix


Seduce

A manhã desta quarta-feira (6) começou agitada no Campus Cora Coralina da Universidade Estadual de Goiás (UEG). O cineasta Luiz Bolognesi, diretor e roteirista do filme de abertura da 20ª edição do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental – Fica 2018, Ex-Pajé, ministrou uma oficina de roteiro para um grupo disputado de pessoas. A turma lotada ainda conseguiu abrigar quem não havia conseguido se inscrever para o curso em maio, com cadeiras emprestadas de outras salas da Universidade. O fotógrafo carioca Pedro Urano também integrou a programação de oficinas desta quarta-feira, com uma sala também cheia para um curso de fotografia.

 

O curso de Bolognesi, veterano no Fica, destrinchou os elementos da dramaturgia e refletiu sobre as novas possibilidades de escrita para o audiovisual diante do surgimento das plataformas digitais. O cineasta acredita que o Brasil enfrenta uma crise na indústria do cinema: enquanto as empresas de conteúdo sob demanda começam a prestar atenção no mercado brasileiro, faltam profissionais para desenvolver e realizar projetos para estas plataformas. Bolognesi apresentou as estruturas narrativas tradicionais do roteiro para cinema e as possibilidades de subverter estas normas em produções seriadas. Com o crescimento do consumo de séries brasileiras como a “3%” a nível internacional, a originalidade é o foco para novas produções.

 

Urano apresentou para os participantes da oficina os mecanismos de uma câmera fotográfica, que tem funcionamento semelhante ao olho humano, e as formas de manipular luz e sombra para a composição de imagens em movimento. O diretor de fotografia explorou a iluminação natural da ambiente para mostrar aos alunos as nuances da luz que incide de formas diferentes sobre os objetos e pessoas dispostos pela sala. Os exercícios de observação e perspectiva ofereceram aos participantes possibilidades para manter a unidade e a beleza da fotografia no cinema, em que as cenas de uma mesma obra são gravadas em dias e luzes diferentes. A segunda parte do curso aconteceu na Praça do Chafariz, onde os alunos puderam observar na prática os conceitos de iluminação estudados. A turma construiu uma câmera escura no espaço da praça.

 

As oficinas do Fica oferecem para a comunidade formação em Cinema com palestrantes de proeminência nacional e internacional. Na sexta-feira (8), a UEG recebe ainda uma oficina de Audiodescrição ministrada pela Dra Lívida Mota de 9h a 12h. De quinta-feira (7) a domingo (10), os realizadores dos filmes exibidos na Mostra Competitiva participam de rodas de conversa no Cora Café.

 

Compartilhe: