EDUCAÇÃO

Voltar
12/07/2019 | 16h15 | Prefeitura de Goiânia

Escola municipal é finalista de desafio nacional de inovação


Prefeitura de Goiânia

Projeto orientado em unidade de tempo integral envolve oficina para prototipação de games e estimula os alunos a criar personagens e enredos gamificados

 

Quem aqui gosta de ouvir histórias? A prática é uma atividade rica sob o ponto de vista pedagógico, pois incentiva a criatividade e expressão, além de desenvolver a escrita e oralidade. A Escola de Tempo Integral José Carlos Pimenta foi longe e criou o projeto Prototipando Games e Produzindo Textos. A contação de histórias na forma de games é um dos 18 finalistas da terceira edição do Desafio Diário de Inovações 2019, escolhida entre 319 relatos de todas as regiões do país.

 

A iniciativa teve início em 2018 e envolve cerca de 60 alunos entre seis e 12 anos de turmas multisseriadas, sob a orientação do professor Cléssio Pereira Bastos. Tudo começou com oficina de introdução ao pensamento computacional no projeto Programaê da Fundação Telefônica Vivo, parceira da Secretaria Municipal de Educação e Esporte (SME), direcionada a seus profissionais. Foi a partir daí que Cléssio teve a ideia de inserir a programação nas aulas de Língua Portuguesa.

 

Na primeira fase do projeto, o docente trabalhou a programação desplugada, isto é, sem uso de tecnologia. Aí, foram criadas narrativas de games impressas sob a forma de labirinto em folhas de papel A1. Os textos, então, deram origem a maquetes que, depois, criavam algoritmos em linguagem de programação criada coletivamente, dentro da sala de aula. Assim, as crianças foram imersas em ambiente criativo de produção textual e desenvolvimento computacional.

 

De acordo com o docente, desde que o projeto começou houve “maior engajamento nas atividades de produção textual, mobilização mais intensa de conhecimentos e alunos com dificuldades na escrita conseguindo se envolver intensamente nas atividades de produção”. Cléssio explica que o projeto segue com ações a longo prazo e, desde fevereiro de 2019, usa kits de Arduíno e softwares de programação.

 

Rebatizado de Programando em Língua Portuguesa, a iniciativa agora cria “pequenos protótipos, como cancelas eletrônicas, semáforos inteligentes e sensores de estacionamento dentro das atividades de interpretação ou produção textual”, relata Cléssio. Também foi expandido para mais turmas, contemplando alunos do 4º ao 9º ano. O projeto também foi selecionado para apresentação em evento internacional marcado para agosto, no Rio de Janeiro.

 

Próximos andamentos


O Desafio Diário de Inovações é uma iniciativa promovida pelo Porvir Inovações em Educação e Instituto Brasileiro de Formação de Educadores (Ibfe). O objetivo é reconhecer experiências inovadoras que promovem a transformação em práticas tradicionais de ensino e aprendizagem. Nesta edição, foram encaminhados 319 relatos distribuídos nas categorias de Educação Infantil, Ensino Fundamental (1 e 2), Ensino Médio, Ensino Superior e Modalidade de Ensino.

 

Foram definidos 18 finalistas e todos terão suas experiências publicadas em e-book. Os destaques de cada categoria serão selecionados por um júri composto por educadores, especialistas em educação e comunicadores. Os vencedores serão conhecidos no dia 30 de julho e contemplados com viagem ao 3º Congresso Brasileiro de Tendências e Inovação na Educação, em Campinas. Lá, ainda, poderão concorrer ao Prêmio Educador Inovador, com recompensas de até R$ 3 mil.

Compartilhe: